sábado, 24 de maio de 2014

Quarto do Gael

Eu comecei a pensar no quarto do Gael logo que engravidei - com certeza toda mãe (ou a maioria) faz isso. Mas só consegui montar o quarto de fato quando já estava de oito meses. Sim!
Mas não foi uma questão de ser enrolada, quem enrolou na verdade foi o pedreiro, e o pintor, e o instalador do gesso, e o engenheiro, e o pessoal da Caixa... que estavam trabalhando na reforma do nosso novo apartamento e liberação do financiamento.

Pensa numa grávida ansiosa?! Como o quarto não liberava para a montagem, fiquei fazendo pequenos  projetos de almofadas, quadros, protetores de berço e etc. E para falar a verdade, é um quarto em mutação, ele continuou sendo "montado" após seu nascimento, e hoje, 1 ano depois, ainda faço lá minhas intervenções.

Nós imaginamos um quarto colorido, que não ficasse muito com aquele perfil de recém nascido, mas que pudesse ser mantido por pelo menos uma boa parte da infância dele. Por isso, alguns móveis já foram comprados para ficar por lá. O berço foi herança da prima, que agora já está com 13 anos, mas foi pintado de amarelo banana e virou a cereja do bolo do quarto, despertando paixões nos visitantes e até no marceneiro que o pintou. Escolhemos as cores amarelo, azul turquesa, verde limão e branco, com alguns toques de cinza e marrom. Nada foi feito sob medida, garimpamos móveis aqui e ali e o tema principal foi o ELEFANTE. Mas não quis lotar o quarto com elefantes, para não ficar over. O Elefante simboliza a prosperidade e o companheirismo, que são lindos significados para o nosso pequeno herdeiro.

O bom de estar escrevendo esse post hoje, é que tenho certeza que o Gael adora o quarto dele. Pois ele já vai para lá brincar sozinho. E se diverte com tudo o que tem lá. Ele curte e repara cada detalhe. Quando acorda, ele fica olhando os quadros na parede e os brinquedos nos nichos, e sempre quando vou buscá-lo nessa hora, ele me pede algum dos brinquedos que ficam por ali.

Eu também continuo adorando o quarto, é nosso refúgio, nosso cantinho. Ali que eu faço ele dormir, onde {continuo} amamentando, onde brincamos e contamos histórias, e onde, por muitas vezes já dormi também, e até meu marido. Ele é quentinho no inverno e fresquinho no verão. E as estrelas fluorescentes  no teto contam poesias para o Gael adormecer.

Apresento a vocês, o quarto colorido feito com amor para o Gael.













Nenhum comentário:

Postar um comentário